Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2014

CONSIDERAÇÕES ACERCA DA REPÚBLICA DA AGORIDADE

Imagem
CONSIDERAÇÕES ACERCA DA REPÚBLICA DA AGORIDADE
Luís Rodolfo Ararigboia de Souza Dantas
Para Luiz Gonzaga Silva Neto, poeta maior


Homero, expulso da cidade retratada no diálogo “A República” (livro X), de Platão, do exílio retorna nesta exposição não na condição de poeta, mas de cidadão-poema que propõe, no lugar da politéia socrático-platônica - que é na verdade forma de organização política anti-republicana e proto-totalitária - a “transtopia” (lugar além e possível) da “República da Agoridade”, civitas não de poetas mas de poemas, em que todo sujeito-cidadão sabe que vive no aqui e no agora (hic et nunc), reconhecendo-se evanescente para fazer primar a lira – heraclitiana poesia – e não o artista.   Neste sentido, o sujeito-cidadão é a própria obra, poema-de-si, em condição livre e emancipada de qualquer submissão, posto não ser a República que forja o sujeito, mas o sujeito que fundamenta este modelo de República que ora esboçamos. Deste modo, tornam-se secundárias as definições clássi…